• No products in the cart.
Finalizar Compra

Categoria: noticias

AGUARDENTE TRANSFORMA-SE EM GEL DESINFECTANTE

A Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito concluiu com êxito os testes de uma solução de Gel Antisséptico, com vista a apoiar a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.

Uma parceria entre a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) e a Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito (ACVCA), permitiu que fosse criado um Gel Antisséptico à base de álcool, proveniente de Aguardente Vínica, para desinfeção das mãos.

Tendo como destino prioritário o Hospital José Joaquim Fernandes, de forma a garantir a existência de Gel Desinfetante em todos os espaços essenciais, a Adega usou uma fórmula de produção recomendada pela Organização Mundial de Saúde, ajustando-a à sua realidade. Este processo foi coordenado pelo Departamento Técnico da Adega, e acompanhado pelo Presidente da Adega, engº José Miguel Almeida.

“Nos dias que correm temos de acorrer ao que é mais necessário para ajudar o país, e percebendo que a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo estava com dificuldades em obter Gel Antisséptico, iniciámos de imediato os ensaios para a produção do mesmo” afirma José Miguel de Almeida.

Manuel Soares, Vogal Executivo, em nome do Conselho de Administração da ULSBA, enaltece o importante contributo e a solidariedade demostrada pela ACVCA. “A solução antisséptica de base alcoólica (SABA) é uma preparação de desenvolvida para descontaminação das mãos que a par de outros meios e cuidados é essencial no controlo do contágio e proteção de profissionais e doentes. Neste momento difícil, o consumo mensal aumentou para perto do triplo pelo que sendo muito difícil encontrar respostas no mercado esta parceria é primordial e um balão de oxigénio na obtenção deste produto imprescindível”.

Luis Morgado Leão, enólogo da ACVCA revela que este produto foi desenvolvido “através de quantidades controladas de Glicerina, Peróxido de Hidrogénio e Aguardente Vínica, com os quais foi possível criar um Gel Antisséptico eficaz e que respeita as normais de Qualidade e Segurança”.

 

VIDIGUEIRA ANTÃO VAZ NO CARNAVAL DE SINES

A nossa Adega foi Patrocinadora Oficial do Carnaval de Sines

Sines, uma das cidades portuguesas com maior tradição carnavalesca, já reconhecido a nível nacional desde as primeiras décadas do século XX, voltou a ser “invadida” pela alegria do seu carnaval nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro!

O Carnaval de Sines – o primeiro a ter corso noturno – mistura o espírito satírico e a criatividade dos portugueses, com o brilho e a energia do Carnaval do Brasil, para criar um espetáculo vibrante. Não é de espantar que todos os anos tantas pessoas acorram a esta festa de 3 dias, recheados de desfiles e bailes carnavalescos divertidos!

O nosso Vidigueira Antão Vaz regou esta festa de 3 dias como o vinho oficial do Carnaval de Sines e estando presente em todos os restaurantes locais. Os reis do Carnaval de Sines já estão rendidos à frescura e mineralidade deste vinho, e, claro, às notas de frutos tropicais tão características desta casta!

  

 

A.V.GLOBAL REALIZA AÇÃO TÉCNICA NA CASA DAS TALHAS

No passado dia 19 de fevereiro a A.V Global realizou a sua 1ª Reunião Técnica 2020, e a nossa Casa das Talhas foi o local escolhido para esta ação.

Este evento foi coordenado pela A.V.Global, em parceria com a FERTINAGRO e a BELCHIM. A FERTINAGRO é uma empresa que conta com mais de 25 anos a trabalhar com soluções inovadoras, elevados investimentos em I+D, o que levou à atual existência de mais de 300 referências que abrangem todas as necessidades em nutrição vegetal. A BELCHIM acompanha as necessidades do mercado, com uma orientação para os agricultores e as suas culturas com produtos fitofarmacêuticos.

O evento foi direcionado para os clientes da A.V.Global, nomeadamente viticultura e o olival. Os temas abordados foram relacionados com adubos e produtos fitofármacos.

Os oradores presentes, de cada uma das duas empresas, falaram dos temas da reunião e apresentaram algumas soluções para os participantes. Frederico Santos, Diretor Geral da FERTINAGRO Portugal, apresentou as novas soluções para fertilizantes em olival e vinha. Da BELCHIM estiveram presentes Rui Martins (Responsável de Marketing e Comunicação) e Georgina Rodrigues (Comercial do Alentejo), que abordaram o tema dos fitofármacos, fungicidas e herbicidas, para a nova campanha.

Esta foi a primeira reunião da A.V. Global, que pretende continuar ao longo do ano, em diferentes sectores, com diversos temas pertinentes a serem abordados. Este tipo de apresentações são importantes para os seus clientes colocarem as suas dúvidas, verem esclarecidas algumas questões, e ficarem a par dos mais recentes métodos e produtos existentes no mercado.

Saiba mais sobre estas empresas em FERTINAGRO e BELCHIM

Visite o facebook da AV Global aqui, e fique a par das novidades.

CASA DAS TALHAS RECEBE VITICULTORES DO BAIXO ALENTEJO

A ATEVA – Associação Técnica dos Viticultores do Alentejo de Vidigueira, realizou o seu 1º Encontro Técnico de Viticultura 2020, no passado dia 18 de fevereiro, na nossa Casa das Talhas.

Este evento destinou-se aos Viticultores do Baixo Alentejo, onde foram abordados temas relevantes para a cultura da vinha.

O evento foi orientado pelo engº Hugo Pardal, técnico da ATEVA, que procedeu à receção aos convidados e à apresentação do encontro.

Presentes, para expor algumas das temáticas relevantes referentes à campanha vínica, estiveram o Professor Pedro Alpendre (Universidade de Évora), que abordou o tema da fertilização da vinha, e o engº Francisco Mateus (Presidente da CVRA – Comissão Vitivinícola Regional Alentejana), que falou das obrigações e metodologias do Cadastro Vitícola.

Este tipo de encontros são importantes para os viticultores colocarem as suas dúvidas, verem esclarecidas algumas questões vitícolas, e ficarem a par dos mais recentes métodos de fertilização.

Este não será o único Encontro Técnico de Viticultura a ser realizado este ano, espera-se a realização de outro após a vindima 2020, onde será realizado um balanço desta, assim como serão abordados temas de relevante importância para os Viticultores.

Para mais informações sobre a ATEVA carregue aqui.

EVENTO SAMUEL SALGADO NA ACVCA

No passado dia 28 de janeiro, a Casa das Talhas da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito (ACVCA) foi o local escolhido pela empresa Samuel Salgado unipessoal, lda para a realização de uma reunião/ debate técnico sobre a cultura da vinha.

Com 10 anos de existência, a Samuel Salgado trabalha com diversas culturas, tais como o olival, os frutos secos, os cereais, o milho e a vinha, realizando também um conjunto de serviços, entre os quais análises de solo, microbiológicas, água ou foliares. Para além destas vertentes, a venda de tratores e equipamentos agrícolas é outra das apostas fortes desta empresa.

O técnico da ATEVA – Associação Técnica dos Viticultores do Alentejo, Hugo Pardal, abriu a reunião dando as boas vindas a todos e reforçou a importância deste tipo de eventos, bem como a colaboração dos técnicos de campo e dos enólogos nestas reuniões. De acordo com Samuel Salgado, gerente desta empresa, esta reunião teve como principal objetivo a partilha de experiências, conciliando os conhecimentos dos técnicos agrícolas e dos enólogos.

O evento contou com a presença de vários oradores. Iniciando com uma apresentação da Engenheira Iva Almeida, representante da empresa Ascenza, sobre controlo fitossanitário e de infestantes na cultura da vinha. Em seguida, o engenheiro Luís Torres Pereira reforçou a importância de uma boa análise química dos solos, água e foliares para uma melhor tomada de decisão aquando da execução do plano de fertilização. Aqui realçou o laboratório francês Aurea, destacando todas as informações fornecidas nestas análises. Nesta apresentação, o interveniente referiu também a passagem de testemunho desta importante representação para a empresa Samuel Salgado, que passa a ser o novo representante no país.

Participou também a bióloga da Faculdade de Ciências de Lisboa e representante da empresa Soilvitae, Patrícia Monteiro, que falou na importância dos microorganismos no solo e rizoesfera. Esta apresentação trouxe uma nova perspetiva da importância destes seres vivos para o equilíbrio do solo e consequente benefício para as plantas que ficam mais saudáveis e produtivas. Ao nível da nutrição vegetal, a empresa Compo, foi representada pelos Engenheiros Pedro Cabanita e Rodrigo Martins (enólogo). Estes apresentaram um plano de fertilização para a vinha, onde o objetivo principal foi a demonstração da influência da fertilização na qualidade final do vinho. Para isto foi realizada uma prova cega de vinhos, para todos os participantes, onde foi possível confirmar as diferenças na qualidade dos vinhos realizados em microvinificação de cada um dos três tipos de fertilização (Testemunha, sem fertilizantes; Convencional e Top).

Depois da sessão de trabalho, houve uma atuação do fadista Luís Sarturnino na Sala de Barricas da Casa das Talhas, onde estagiam alguns dos vinhos da adega. Seguiu-se um jantar buffet, com iguarias regionais, servido pela equipa da adega acompanhado de presunto da Casa Cravinho.

De referir que não é a primeira vez que esta empresa escolhe a Casa das Talhas da ACVCA para apresentar os seus produtos. A primeira reunião ocorreu em dezembro de 2019 e o tema foi a viticultura sustentável.

 

Para saber mais sobre a Samuel Salgado carregue aqui.

Para mais informações sobre a Casa das Talhas, vá aqui.

Já conhece o website da Casa das Talhas?

No âmbito do Projeto da Casa das Talhas, a Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito criou um microsite – dentro do site da entidade já existente – que contempla todas as atividades a realizar no projeto de enoturismo. Tal como os vinhos contam uma história que se desenrola em actos, também os programas de enoturismo são assim denominados.

Além das atividades como o passeio nas vinhas centenárias, a visita guiada à villa romana de São Cucufate ou até a visita ao Convento de Nossa Senhora das Relíquias, o site da Casa das Talhas tem também informações sobre os eventos personalizados, a história ao vinho de talha e as características únicas que fazem das vinhas centenárias um local a visitar!

Viaje pelo nosso site aqui.

PROGRAMA SUSTENTABILIDADE DOS VINHOS DO ALENTEJO

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) recebeu no passado dia 3 de dezembro de 2019 o título de Embaixador Europeu de Inovação Rural , pela LIAISON, com o seu Programa de Sustentabilidade, do qual a nossa Adega faz parte. 

O programa de Parceria Europeia de Inovação para a Produtividade Agrícola e Sustentabilidade teve, em 2019, uma adesão de 200 inscrições de 13 países, onde avaliou o carácter inovador e inspirador de cada projecto.

«Em Portugal, a CVRA foi pioneira no desenvolvimento e implementação de um programa de sustentabilidade, de adesão voluntária, capaz de olhar para a problemática de forma integrada e por forma a responder a diferentes motivações. Lançado em 2014, o PSVA seguiu uma prática já estabelecida em diversas regiões vitivinícolas mundiais, tendo vindo a ganhar importância em mercados nos quais os vinhos do Alentejo ganham posição», afirmou João Luís Barroso, gestor do PSVA, no site dos Vinhos do Alentejo.

A Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito faz parte deste projeto, e tem vindo a exponenciar o seu compromisso com a preservação do ambiente, desde uma energia limpa, com os painéis fotovoltaicos, ao tratamento dos resíduos industriais. Ainda dentro do espaço industrial da nossa Adega, temos promovido práticas comportamentais, orientadas para uma maior responsabilidade ambiental.

FESTIVAL TERRAS SEM SOMBRA NA ACVCA

Desde que o Festival Terra Sem Sombra (FTSS) iniciou a sua divulgação por todo o Alentejo da música clássica, essencialmente sacra, a Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito tem feito questão de o acompanhar.

Com efeito esta parceria entre a ACVCA e a FTSS tem levado os nossos vinhos a muitas cerimónias e locais, levando a excelência dos nossos produtos a países tão distantes como os EUA, em 2019, com o nosso Espumante Vidigueira.

Este ano não foi exceção, e foi na Vidigueira que ocorreu o primeiro evento do FTSS 2020. Com uma visita à nossa Casa das Talhas, no passado dia 19 de janeiro, acompanhado de uma degustação de produtos regionais, e a tão aguardada prova de vinhos.

Saiba mais sobre este festival aqui.

Espumante Vidigueira in Diário do Alentejo

O Jornalista Manuel Baiôa escreveu para o Diário do Alentejo sobre os espumantes alentejanos, incluindo o nosso Espumante Vidigueira, um espumante proveniente 100% da casta antão vaz: «As vendas de espumante estão a crescer a nível mundial e os produtores alentejanos não podiam ficar arredados desta tendência que também está a ter impacto em Portugal.»

 

 

 

Artigo completo:

Espumantes do Alentejo in Diário do Alentejo, 3.1.2020

As vendas de espumante estão a crescer a nível mundial e os produtores alentejanos não podiam ficar arredados desta tendência que também está a ter impacto em Portugal.

O consumo de espumante estava num passado recente muito limitado às festas de aniversário, onde se bebia um espumante doce de fraca qualidade juntamente com bolos, ou então, as vendas estavam circunscritas às festas de fim de ano. Hoje, felizmente, os consumidores portugueses estão mais informados e exigentes e o consumo de espumantes secos e brutos de qualidade cresceu imenso. O espumante bruto, isto é, sem adição de açúcar, é uma bebida versátil que pode acompanhar as refeições desde os aperitivos até às sobremesas, acompanhando com grande classe carne e peixe. O Alentejo domina o mercado nacional de vinhos e por isso não podia ficar alheado desta tendência de crescimento do consumo das “bolhinhas”.

As regiões com maior tradição na produção de espumantes em Portugal situam-se a norte, em zonas mais frescas, em particular na Bairrada e na Távora-Varosa, embora atualmente se produzam espumantes em todo o país. A produção de espumante está associado a zonas mais frias, porque para elaborar um bom vinho base para espumante é necessário que o vinho tenha uma graduação alcoólica baixa e uma acidez e pH adequados, que não é fácil conseguir no Alentejo. Donde, muitos críticos afirmam que o clima do Alentejo não é propício à elaboração de espumantes de qualidade. A maioria dos produtores do Alentejo que consultamos concorda que a produção de espumantes no Alentejo é exigente e requer uma grande atenção na data da vindima, que por norma é precoce.

Óscar Gato, enólogo da Adega de Borba, defende que para “produzir um vinho com menor teor alcoólico ou para produzir um vinho com maior nível de acidez total, será sempre uma questão de decisão de vindimar na altura mais aconselhada”. Por outro lado, “na vinha procuramos uvas provenientes de castas com maior índice de acidez, provenientes de vinhas expostas em encosta a norte, com maior frescura, uvas vindimadas ao início da manhã, com temperatura mais baixa nos bagos de uva, com menor teor de açúcar para que possamos privilegiar e dar ênfase ao equilíbrio do vinho”.

Sofia Uva, export manager da Herdade da Mingorra, afirma que ao elaborar os seus espumantes têm especial atenção na “escolha das variedades, nos tipos de solo e localização das parcelas”. Têm ainda “preocupações ao nível de sebe e da área foliar e não usam os cachos muito expostos ao sol”, para além de vindimarem mais cedo para preservar a frescura.

Sandra Sárria, enóloga dos espumantes Sexy, da Fita Preta, revela que optam pelas “castas autóctones do Alentejo que são tardias, têm nove-dez por cento de álcool e uma acidez perfeita para espumantes. As castas bancas tradicionais são pouco aromáticas e por isso são muito interessantes para a produção de vinhos base para espumantes. No rosé fazemos aproveitamento da monda de cachos nos tintos, que se faz, a fim de obter a maturação perfeita, em que o grau alcoólico é ainda baixo e a acidez elevada”.

Cátia Fonseca, marketing manager da Ribafreixo, realça que a qualidade do seu espumante deriva em grande parte das suas vinhas, que estão integradas na Sub-Região DOC de Vidigueira, pois esta região tem “um microclima único”, com “uma exposição solar perfeita, verões quentes e secos, temperados com uma brisa fresca do Atlântico e uma significativa variação entre a temperatura da noite e a do dia. Estas características aliadas ao terroir de xisto da nossa herdade, originam vinhos que se revelam bastantes frescos, minerais e com uma acidez bastante equilibrada”.

Daniela Almeida do departamento de Marketing, da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito realça que os diversos prémios conquistados pelo seu espumante devem-se, entre outras razões, à “seleção das uvas que, nesses anos, apresentavam os parâmetros de maturação mais equilibrados para a produção de espumantes, nomeadamente no que respeita ao equilíbrio entre a acidez e os açúcares”.

A prova de espumantes alentejanos que realizamos demonstra que os consumidores devem ter confiança neste novo produto que começa a fazer parte do portefólio da maior parte das empresas da nossa região, pois os mesmos revelaram-se aromáticos, frescos e cremosos e são a perfeita combinação para a maior parte da gastronomia alentejana.

Mês do Vinho arranca na Vidigueira

A Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito (ACVCA) comemora, em novembro, o seu evento, já tradicional e marca da Adega, o Mês do Vinho. Trata-se de um conjunto de eventos que decorrem durante o mês, e que direta ou indiretamente estão relacionados com a festa do vinho novo, uma celebração fortemente associado ao S. Martinho.

Para o engº José Miguel Almeida, presidente da ACVCA, «trata-se de continuar uma tradição muito viva na nossa região, ou seja, associar o S. Martinho à produção de vinho, e no nosso caso ao Vinho de Talha. Pretendemos continuar a unir o vinho à gastronomia, com a novidade de um concerto de música clássica, e dar expressão pública ao vinho de talha certificado, isto é, com o selo da CVRA».

Em 2019 o «Mês do Vinho» começa no sábado, dia 9, pelas 17h00, com a Abertura das Talhas, e prova do novo vinho de talha 2019. Estará presente o Grupo Coral da Adega além de outros grupos convidados como Os Vindimadores, o Grupo Cantadores do Cabeço do Diabo, e o Grupo Coral da Vidigueira. Ao fim do dia atuarão os Improvisos do Sul.

Uma semana depois, pelas 21h00 de 16 de novembro, e em colaboração com o Conservatório Regional do Baixo Alentejo, a Adega organiza o seu primeiro Concerto de S. Martinho. Um duo de violino e guitarra, deliciará os assistentes com peças de Piazzola, Bartok e Paganini.

No dia 23 de novembro, e na Casa das Talhas, terá lugar a partir das 19h30 mais um dos célebres Jantares Vínicos, onde pratos especiais podem ser desfrutados em harmonização com os vinhos da Adega.

As atividades do mês do Vinho têm o seu epílogo a 30 de novembro com o evento TALHA DOC. Trata-se de uma mostra e prova de Vinhos de Talha, todos eles certificados pela Comissão Vitivinícola Regional do Alentejo.

 

 

Scroll to top Reserve Agora