• No products in the cart.
Finalizar Compra

Categoria: noticias

Questões ambientais na ordem do dia

A valorização dos subprodutos da vitivinicultura

A Adega Cooperativa da Vidigueira, Cuba e Alvito em parceria com a Câmara Municipal de Vidigueira, com o Instituto Politécnico de Beja e com a empresa Hidrozono, assinou um protocolo que aposta na compostagem de vários dos seus subprodutos industriais.

No final irá obter-se matéria para aumentar a fertilização dos solos agrícolas, pelo que neste projeto a Adega dá resposta a uma situação existente, pois em resultado da nossa atividade, produzimos muitas toneladas de subprodutos que podem ser mais bem valorizados.

Este projeto arrancou na época das vindimas de 2018, e os materiais resultantes do trabalho da nossa Adega, a que se juntaram as águas de lavagem, detritos diversos, etc. são objeto de um estudo-piloto de compostagem feito pela empresa Hidrozono, com o apoio dos laboratórios do IPB, que realiza análises e o necessário acompanhamento laboratorial.

Os produtos resultantes da atividade industrial da Adega, estão num processo de compostagem, sendo analisada e monitorizada a sua evolução. Na primavera serão feitos ensaios de germinação, para validar a utilização dos compostos resultantes, que depois enriqueceram os terrenos onde os nossos cooperadores têm as suas vinhas plantadas.

Adega lança o seu primeiro Vinho de Talha

Vila Alva – Vinhas Centenárias foi estrela em clima de grande festa

Adega de Vidigueira lança novidade

Uma vez mais a Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, inovou ao dedicar-se à produção de um vinho branco de Talha, o VILA ALVA – VINHAS CENTENÁRIAS feito exclusivamente a partir de uvas provenientes de Vinhas com mais de 100 anos, através do processo de vinificação utilizado pelos romanos, muito popular nesta região do Alentejo.

O Centro Cultural de Vila Alva, local escolhido, foi demasiado pequeno para receber as muitas centenas de pessoas que aí se deslocaram para assistir ao lançamento do VILA ALVA – VINHAS CENTENÁRIAS, numa prova de que a cultura, as tradições e o vinho de talha andam há muito de mãos dadas.

A cerimónia teve a presença dos presidentes da CVRA (Comissão Vitivinícola Regional Alentejana), engº Francisco Mateus, do presidente da Câmara Municipal de Cuba, dr. João Português, do presidente da Junta de Freguesia de Vila Alva, sr. José Pacheco, e naturalmente do Conselho de Administração da Adega, representado pelo engº José Miguel de Almeida, acompanhado pelo Presidente da Ass. Geral da ACVCA, enfº José Arvanas.

Na ocasião o presidente da ACVCA, engº José Miguel Almeida afirmou: «É na freguesia de Vila Alva no Concelho de Cuba que se encontram as vinhas mais antigas desta zona do país, muitas delas plantadas em datas anteriores a 1930. Vinhas muito antigas com produções reduzidas, mas cujos cachos têm uma refinada qualidade, que deram origem a um vinho de um nível único em Portugal.»
Num mesmo registo se ouviram palavras do eng Francisco Mateus ao enaltecer o esforço da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito na preservação destas vinhas, e no trabalho de acompanhamento dos agricultores seus proprietários: «São vinhas muito velhas que alguns desejam arrancar, e é muito meritório o trabalho desenvolvido pela Adega, para que isso não aconteça, pois é um património único que todos, incluindo também a CVRA, queremos preservar».

O Presidente da Câmara Municipal de Cuba, dr. João Português, afirmou que «Vila Alva pode hoje dizer que tem um vinho que a caracteriza, que a identifica e que há muito era esperado. O lançamento do VILA ALVA – VINHAS CENTENÁRIAS, pela Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, surge-nos como uma verdadeira homenagem à sabedoria de todos aqueles que durante gerações souberam passar a tradição e o conhecimento na produção de vinho de talha.»

José Pacheco, Presidente da Junta de Freguesia de Vila Alva, realçou este lançamento dizendo: «É com enorme satisfação que os agricultores de Vila Alva encararam a criação deste vinho. Vila Alva tem uma tradição muito vincada na produção de vinho de talha, que merece e deve ser preservada. Este é um momento de muito orgulho para a freguesia e para todos os vilalvenses».

Durante a cerimónia o enfº José Arvanas, Presidente da Ass. Geral da ACVCA, afirmou que «Esta iniciativa da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, tem como objetivo conservar o património vitícola desta região. É um património que tem vindo a extinguir, e por termos ainda associados com vinhas com estas características, queremos preservá-las, para que se mantenham por muitos e bons anos.»

O engº Luis Morgado Leão, enólogo da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito diz que «o Vila Alva foi feito a partir de uvas de vinhas centenárias, que produzem cachos mais concentrados, complexos em aromas e sabores. É por isso que o Vila Alva é um vinho único, intenso e cheio de personalidade. Produzimos nas nossas talhas um vinho totalmente diferente daqueles que a Adega produz regularmente.»

Em paralelo ao lançamento, a Adega Cooperativa de Vidigueira Cuba e Alvito esteve também envolvida no Festival Terras Sem Sombra, cujo primeiro concerto de 2018 teve lugar na Igreja de S. Cucufate em Vila de Frades.

«Como patrocinadores do Festival, assumimos que as manifestações culturais no nosso Concelho ajudam a dar visibilidade e expressão ao trabalho desenvolvido pela Adega, que assim pode levar a excelência dos seus vinhos neste caso à Hungria, país convidado na edição deste ano do Festival», como referiu a drª Daniela de Almeida, diretora de Marketing e Comunicação da ACVCA.

Um dos pontos altos deste evento acabou por ser uma visita temática efetuada às vinhas centenárias, onde no meio do grande entusiasmo e participação dos presentes, entre os quais se encontrava a embaixadora da Hungria, o engº José Miguel Almeida explicou com bastante detalhe, as grandes diferenças entre as vinhas atuais e as que deram origem ao vinho VILA ALVA – VINHAS CENTENÁRIAS, realçando a excelência e riqueza das castas que estiveram na origem do vinho.

O Convento das Relíquias onde Dom Vasco da Gama foi sepultado, foi também objeto de visita detalhada, conduzida pelos proprietários e pelo prof. José António Falcão, organizador do Festival Terras Sem Sombra.

Sobre a Adega Cooperativa de Vidigueira Cuba e Alvito
A Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito foi fundada em 1960 e iniciou a sua atividade em 1963, mas a sua cronologia vai muito para além dos seus 58 anos de existência.

As suas raízes entrelaçam-se com a história da própria vila, e com Vasco da Gama – o Conde de Vidigueira, a quem D. Jaime, Duque de Bragança cedeu a vila em 1519. Assim surgiram as primeiras ligações da Vidigueira com a família dos Gama.

Mais de meio século depois de ser fundada, a Adega pretende cumprir a promessa de descoberta e afirmação da região da Vidigueira tão vincada pela cultura do vinho, numa viagem que aproxima a Adega e a sua vila a Vasco da Gama e a conquistas de outros tempos.
Como homenagem a Dom Vasco da Gama, os vinhos da Adega de Vidigueira contam uma história dividida em sete atos, e mais alguns, que nos prometem fazer a viagem para novos territórios sensoriais.

Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito lança vinho branco de Talha

A Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito (ACVCA) lançou recentemente um vinho branco de Talha. De acordo com o produtor, o vinho ‘Vila Alva – Vinhas Centenárias’, agora lançado, é feito a partir de uvas provenientes de vinhas centenárias e resulta de um processo de vinificação utilizado pelos romanos.

De acordo com José Miguel Almeida, presidente da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, “é na freguesia de Alva, no concelho de Cuba, que se encontram as vinhas mais antigas desta zona do país, muitas delas plantadas em datas anteriores a 1930. Vinhas muito antigas com produções reduzidas, mas cujos cachos têm uma refinada qualidade, que deram origem a um vinho de um nível único em Portugal.”

Já o enólogo da ACVCA, Luís Morgado Leão, refere que “o Vila Alva foi feito a partir de uvas de vinhas centenárias, que produzem cachos mais concentrados, complexos em aromas e sabores. É por isso que o Vila Alva é um vinho único, intenso e cheio de personalidade. Produzimos nas nossas talhas um vinho totalmente diferente daqueles que a Adega produz regularmente.”

In: https://www.agriportugal.com/adega-cooperativa-de-vidigueira-cuba-e-alvito-lanca-vinho-branco-de-talha/

Vinho único no mundo: Vidigueira Perrum

06.02.2018 por Rita Bertrand
O mais recente vinho branco da Adega da Vidigueira é um monovarietal de uma casta quase extinta em Portugal e no mundo
Era de aproveitar o slogan que há décadas o poeta Pessoa criou para a Coca-Cola: “Primeiro estranha-se, depois entranha-se.” Porque, de facto, é uma surpresa – inesperada, quase esquisita, dado o seu sabor desconhecido – provar o Perrum, nome do mais recente vinho branco da Adega da Vidigueira, que é também a designação da única casta de uva de que é feito.

Perrum, sim, leu bem – variedade autóctone, com origem no Alentejo, mas quase em extinção, desaparecida dos encepamentos senão em pouquíssimos vinhedos, sendo quase só usada para acrescentar frescura e acidez aos blends brancos, sobretudo em conjugação com outra casta única na região – mas entretanto mais divulgada, muito graças também à Adega da Vidigueira – a Antão Vaz.

Este é, pois, o único Perrum de Portugal e do mundo, monovarietal de uma casta que nem os conhecedores conhecem e, portanto, o vinho mais aconselhado a quem procura surpreender, mesmo aquele amigo que até chateia, porque reconhece as castas (ou pelo menos as Tourigas, Alvarinhos e Rieslings) de olhos vendados.

Não se sabe ainda como evoluirá, se guardado este Perrum ganhará ou perderá qualidades, mas já é de louvar que a Adega da Vidigueira tenha reabilitado a casta, criando este óptimo vinho jovem, claríssimo no seu leve tom cobre, de aroma fresco (mas pouco exuberante), cremoso e de perfil mineral, com notas florais e vagamente salgado. Em suma, é simples, mas diferente – o que pedir mais?

Luís Morgado Leão
Enólogo de 46 anos, tem revolucionado e diversificado a oferta da adega alentejana desde 2012, fazendo grandes vinhos DOC Alentejo, incluindo monocastas e blends premium. É jurado de competições relevantes, como o Wine Master Challenge ou o Concurso Mundial de Bruxelas.
A Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito tem cerca de 300 sócios. Foi fundada em 1960 e a sua história, tornada sabedoria, reflecte-se nos seus vinhos, cada vez mais modernos, sem descurarem a tradição e o terroir específico da região.
À venda
Na loja da Adega: Bairro Industrial, Vidigueira (2.ª a sáb., 9h-13h e 14h-19h)
Na loja online da Adega: www.adegavidigueira.pt
Preço: €4,99

Vidigueira Syrah, 100% Syrah, Alentejo, 2015

Foi em janeiro do ano passado que fizemos uma primeira apreciação deste Syrah do Baixo Alentejo e na altura ficamos muito contentes por surgirem novos Syrah nesta parte do Alentejo. A verdade é que o Syrah da Adega Cooperativa da Vidigueira evoluiu e evoluiu muito bem! É por tal motivo que estamos de novo a falar dele: a avaliação sofreu alteração!

Como foi dito na altura este é um Syrah para uso diário!
De melhor qualidade hoje que ontem, é um Syrah a ter presente com regularidade porque a relação qualidade/preço alterou-se para melhor na visão do consumidor! As notas de prova dizem que tem “cor violácea de grande concentração. Aroma a frutos do bosque com notas de menta, na boca apresenta uma grande complexidade com nuances de chocolate preto e baunilha, final longo, fresco e muito persistente.” Tem 14% de graduação alcoólica e o enólogo de serviço é Luís Morgado Leão.

A Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, constituída por escritura pública em 1960, iniciou a sua actividade em 1963. É o resultado do sonho, esforço e trabalho da maioria dos viticultores das regiões de Vidigueira, Cuba e Alvito, assente na experiência da tradição e no reconhecimento da reinvenção, sustentado por uma qualidade reconhecida e rememorada. Entre os efectivos vitícolas da Adega contam-se as melhores castas autóctones, mantidas por várias gerações, das quais se distingue a casta Antão Vaz, igualmente conhecida como «casta da Vidigueira», produtora de um branco que está na origem do reconhecido Branco do Alentejo.
São várias as castas que contribuem para a especificidade dos vinhos da adega da Vidigueira: Aragonez, Trincadeira, Alfrocheiro, Castelão, Moreto, Alicante Bouschet e agora syrah (castas tintas) e Perrum, Roupeiro, Manteúdo, Arinto e Antão Vaz (castas brancas). No entanto, é esta última que tem conferido à sub-região vitivinícola da Vidigueira um maior reconhecimento. Até recentemente, não foram encontradas vinhas velhas da casta Antão Vaz fora da sub-região da Vidigueira, uma casta autóctone mantida pelos produtores da região e produtora de um vinho único. Não se sabe ao certo a origem do nome da casta Antão Vaz, mas curiosamente era este o nome do avô de Luís Vaz de Camões, poeta que celebrou os descobrimentos e a descoberta de Vasco da Gama.

O escritor Georges Courteline disse, de uma maneira simples e eloquente :
“Mais vale beber demasiado Syrah bom, que pouco e ruim. » Este Syrah da Vidigueira de 2015 faz parte desse lote a partir de agora!

In: www.blogdosyrah.pt/2018/03/07/vidigueira-syrah-adega-cooperativa-da-vidigueira-cuba-e-alvito-100-syrah-alentejo-2015-2/

Adega inaugura Casa das Talhas

 

Adega da Vidigueira inaugura Casa das Talhas
A entrada da Casa das Talhas na Adega da Vidigueira

 

A Adega Cooperativa da Vidigueira, Cuba e Alvito (ACVCA) criou, nas suas instalações, um espaço próprio para alojar sete talhas. Em 2017 já aí foram vinificadas cerca de 4 toneladas de uva, que deram origem a 4 vinhos de talha. A inauguração oficial contou com a presença de José Miguel d’Almeida, presidente do Conselho de Administração, que afirmou na altura: “a nossa adega está a dar cada vez mais ênfase a esta arte milenar e ao processo de vinificação tão utilizado nesta região do Alentejo. É desta forma que conseguimos honrar a herança que nos foi deixada pelos romanos, ao mesmo tempo que conseguimos preservar as vinhas centenárias e mais antigas da região (…)”.

José Miguel Almeida, e a sua equipa de gestão,  foram reconduzidos no seus cargos em eleição realizada durante a Assembleia Geral da ACVCA, em Dezembro de 2017. A lista vencedora conseguiu 91% dos votos, indicando a satisfação inequívoca dos associados com a gestão destes últimos anos.

In: https://grandesescolhas.com/adega-da-vidigueira-inaugura-casa-das-talhas/

AV Agro – Produtos para a agricultura

26 mar 2018

 

 

A Adega de Vidigueira está a alargar o seu raio de alcance e a apostar numa nova área de negócio: venda de produtos para a agricultura. O resultado é a A.V. Agro, empresa criada em parceria com a L.D. Agro e que tem como principal actividade a comercialização de artigos como rações e cereais, equipamentos enológicos, fertilizantes e ferramentas, entre outros.

 

Em comunicado, a Adega de Vidigueira garante que a A.V. Agro se irá diferenciar pelo acompanhamento de promotores experientes no sector, ajudando quem decidir comprar os seus produtos.

«Com a criação da A.V. Agro, os agricultores e a população em geral poderão beneficiar de um espaço diversificado, assim como de técnicos aptos a explicar, orientar e demonstrar o uso dos produtos e equipamentos», afirma José Miguel d’Almeida, presidente da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito (ACVCA). A nova empresa tem como morada o Bairro Industrial de Vidigueira.

Marketeer – AV Agro é nova aposta da ACVCA

Vidigueira aposta em venda de produtos para a agricultura

Vidigueira aposta em venda de produtos para a agricultura

A Adega de Vidigueira está a alargar o seu raio de alcance e a apostar numa nova área de negócio: venda de produtos para a agricultura. O resultado é a A.V. Agro, empresa criada em parceria com a L.D. Agro e que tem como principal actividade a comercialização de artigos como rações e cereais, equipamentos enológicos, fertilizantes e ferramentas, entre outros.

Em comunicado, a Adega de Vidigueira garante que a A.V. Agro se irá diferenciar pelo acompanhamento de promotores experientes no sector, ajudando quem decidir comprar os seus produtos.

«Com a criação da A.V. Agro, os agricultores e a população em geral poderão beneficiar de um espaço diversificado, assim como de técnicos aptos a explicar, orientar e demonstrar o uso dos produtos e equipamentos», afirma José Miguel Almeida, presidente da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito (ACVCA). A nova empresa tem como morada o Bairro Industrial de Vidigueira.

in https://marketeer.pt/2018/03/26/vidigueira-aposta-em-venda-de-produtos-para-a-agricultura/

Scroll to top